Um sistema de controle de custos da construção deve se concentrar em todos os elementos de custos das obras. Para uma empresa construtora, os elementos de custo a serem levados em consideração são:

  • Custos dos materiais, que são uma função das quantidades necessárias, de seus preços de mercado correspondentes e seus desperdícios.
    Custos da mão-de-obra: dependem do trabalho a ser feito, dos salários, dos custos associados aos salários, da estrutura
  • Organizacional e do desempenho ou produtividade dos envolvidos na obra
  • Custos dos equipes de construção, que são em função do trabalho a ser executado, de seus custos fixos ou de posse, de seus custos variáveis ​​ou operacionais e do desempenho ou eficiência de uso de tais equipes.
  • Custos indiretos, que dependem dos custos de logística para suportar a produção nas obras e os custos fixos da empresa, estes últimos necessários para funcionar como uma unidade de negócios estratégica.
  • Outros custos, que incluem conceitos que podem ser reduzidos a um tratamento similar a um dos três elementos mencionados inicialmente.

Propõe-se que os elementos de custo a serem considerados em um sistema básico para o controle de custos de construção em empresas construtoras sejam integrados pelas seguintes categorias ou grupos de insumos, que são descritos abaixo:

Materiais fornecidos pelo construtor

São todos os materiais que o construtor fornece e que são necessários para o trabalho, seja porque estão definitivamente instalados nele (concreto, vidro, aço, etc.) ou porque são necessários para a incorporação de outros (pregos e madeira para cofragem, arame para amarração de vergalhões, etc.). Expressamente se excluem quaisquer materiais fornecidos pelo proprietário do trabalho (cliente).

Mão de Obra direta

São todos os trabalhadores da construção civil que pertencem à folha de pagamento da construtora (carpinteiros, soldadores, eletricistas, etc.). Exclui expressamente o pessoal contratado para a execução de subcontratos.

Equipamentos e ferramentas de construção

São as ferramentas e equipamentos necessários para executar as atividades de construção e que podem ser de propriedade ou alugados pela construtora. Qualquer equipamento fornecido pelo cliente é expressamente excluído.

Equipamentos permanentes fornecidos pelo construtor

São todos aqueles equipamentos que se tornam parte definitiva do trabalho construído, uma vez que são instalados para esse fim (bombas, painéis elétricos, equipamentos de extinção de incêndios, caldeiras, elevadores e / ou escadas rolantes etc.). Qualquer equipamento fornecido pelo cliente é expressamente excluído

Subcontratos de mão de obra

Eles representam todo o pessoal contratado com a finalidade de instalar materiais permanentes ou equipamentos fornecidos pela construtora ou pelo cliente. Estas pessoas trabalham com equipamentos e / ou ferramentas da empresa ou então fornecem suas próprias ferramentas e equipes, de acordo com o contrato (jateadores de areia, rebocadores de bloco, montadores de cerâmica, etc.)

Subcontratos

Eles representam todas as partes do trabalho contratado pelo construtor com a finalidade de instalar materiais permanentes ou equipamentos fornecidos pelo pessoal subcontratado que trabalha com seus próprios equipamentos e ferramentas. Normalmente esta equipel provém de empresas especializadas em seu ramo (vidraceiros, carpinteiros de marcenaria, instaladores de isolamento térmico em tubulações, etc.). Em muitos casos, a instalação de equipamentos permanentes é feita através desses contratos (elevadores, ar condicionado, escadas rolantes, etc.).

Transportes e fretes

Representam todos os serviços de transporte e / ou frete que são necessários para a transferência de materiais, equipamentos ou agentes da construtora.

Indiretos de Campo

Representam todos os custos de materiais, equipamentos ou mão de obra da empresa construtora que são usados ​​para dar apoio logístico à construção (escritório temporário no local, supervisores do trabalho da empresa, engenheiros da empresa, secretário de construção, funcionário do armazém de trabalho, armazéns, vestiários, etc.).

Indiretos de operação

Representam todas as despesas da empresa, necessárias para sua operação como uma unidade de negócios, que são parcialmente alocadas para cada projeto, dividindo seu valor entre as diferentes obras construídas pela empresa (gerente, administrador, locação de escritórios, etc.). . Eles geralmente são expressos como uma porcentagem fixa da soma de todos os custos anteriores.

O Catálogo de Contas, um requisito do Sistema de Controle de Custos

Para os propósitos da operação correta do sistema de controle de custos de construção, você deve ter um Catálogo de Contas. Isso não é mais do que a subdivisão do trabalho em centros de custo, tanto para fins de estimativa como para fins de controle, ou seja, representa a lista de contas de custos do projeto e define o nível de detalhe que será usado para executar o projeto.

A referida lista de contas é definida em termos de um sistema de codificação numérica ou alfanumérica dos conceitos individuais que são definidos para estimar e controlar custos, que são chamados códigos de custo e que são concebidos como uma espécie de mapa financeiro dos elementos de custo das obras.

Fuente: Sismica Magazine

controle de custos da construção International Master BIM Manager Zigurat

Sem mais artigos