As habilidades exigidas na força de trabalho da AECO estão mudando


Houve uma grande mudança no perfil profissional exigido na competitiva indústria AECO ao longo dos anos.

Com a introdução de novas tecnologias, o mercado de trabalho começou a exigir novos conjuntos de habilidades ao procurar funcionários. A adoção de automação e inteligência artificial criou uma necessidade maior de habilidades tecnológicas, bem como sociais e emocionais. Ano após ano, o local de trabalho vem se transformando e os funcionários estão interagindo mais com a tecnologia. A digitalização do local de trabalho se traduz em maior produtividade, crescimento do PIB e melhor desempenho corporativo, mas isso também leva a uma transformação das habilidades necessárias.

Um profissional bem treinado é um requisito

Para adotar estratégias digitais e novas tecnologias, um profissional bem treinado é essencial para garantir maior produtividade. Se a demanda por essas habilidades não for atendida por um  responsável preparado, isso lhe irá acarretar em pressões profissionais internas e até mesmo uma desvalorização de salário.
Evitar isso e enfrentar os desafios que acompanham a adoção da automação dependerá de quão bem treinada é a força de trabalho e de como as empresas podem ser adaptáveis.


Habilidades sociais e emocionais

De acordo com um relatório recente da Mckinsey & Company, a demanda por habilidades tecnológicas continuará aumentando, mas também a necessidade de habilidades sociais e emocionais. Aqueles com mais oportunidades profissionais terão habilidades de liderança e gerenciamento e altas habilidades cognitivas, como criatividade, pensamento crítico, tomada de decisão e processamento complexo de informações. Estas são habilidades que precisam de constante atualização, prática e experiência através de cursos, treinamento e educação continuada


Trabalho em equipe e trabalho colaborativo interfuncional

A eficiência é uma prioridade alta na mudança organizacional, e a colaboração interfuncional será fundamental. As empresas estão mudando de hierarquias tradicionais para organizações ágeis, consistindo de uma rede de equipes e caracterizadas por seu aprendizado rápido e ciclos rápidos de decisão. Os profissionais devem poder trabalhar de maneira colaborativa de forma eficaz e empregar a tecnologia mais inovadora para esse propósito.

Profissionais do setor de arquitetura, engenharia e construção

O setor da AECO está exigindo novos perfis profissionais em todo o mundo. A introdução de novas tecnologias, tendências de negócios, digitalização em BIM abriu portas para novos concorrentes e mercados. Isso, naturalmente, causa mudanças nas posições gerenciais, especialmente nas seções de sistemas de informação (CIOs), mas também em outras, como o gerenciamento BIM.

A padronização dos modelos BIM juntamente com a globalização impulsionaram a necessidade de empresas com uma visão global e isso faz com que os perfis que atualmente são necessários mudem. É cada vez mais importante que os profissionais tenham um perfil multidisciplinar e capacidade de gestão internacional e inovação tecnológica.

Ao contratar, as empresas do setor da AECO estão procurando gerentes de BIM capazes de trabalhar de forma colaborativa e pensar globalmente. Por este motivo, os programas de Masters da Zigurat são cuidadosamente adaptados, tendo isso em mente. Por meio de projetos colaborativos e treinamento em gestão global de BIM, os alunos do programa mantêm-se atualizados e aprimoram as habilidades mais exigidas do setor.

Descubra como os nossos programas de Masters podem mantê-lo profissionalmente relevante agora e no futuro.

oportunidades profissionais em BIM International Master BIM Manager Infraestruturas Zigurat infraestrutura

Sem mais artigos