Como otimizar o orçamento de um projeto com a metodologia BIM?

A utilização da metodologia BIM implica uma economia significativa de gastos ao projetar, construir e operar qualquer tipo de edifício construtivo de edificação ou de infraestrutura. Diversas fontes consideram que essa economia pode ser considerada de entre 10% e 30%.


A maneira tradicional de trabalhar no setor de construção é caracterizada por um fato fundamental: a tomada de decisões é feita no terreno /campo. Decisões estão sendo tomadas no meio da cadeia de produção e, em muitos casos, o fator de improvisação é a ordem do dia.


Esse fato gera grandes ineficiências, desde custos extras e riscos em qualidade e segurança até atrasos no cumprimento de prazos. Em qualquer tipo de indústria, as decisões nunca são tomadas no meio da cadeia de produção. As decisões sobre o que e como fabricar são desenvolvidas em um protótipo, no qual os agentes participantes interagem, discutem e decidem. E uma vez tomada a decisão, ela é executada: delimitando qualidade, custo e prazo.

 

BIM não é apenas software

A utilização da metodologia BIM visa a digitalização do setor da construção, de modo que possa assimilar os conceitos da indústria transformadora, mas tendo em conta a particularidade do setor da construção, onde cada projeto é único. Além disso, devemos ter em mente que o setor deve responder aos desafios que a sociedade está exigindo: maior eficiência e sustentabilidade.

Quando trabalhamos com o BIM, primeiramente, devemos definir objetivos claros sobre o que se pretende alcançar. Levando em conta esses objetivos, se deverão planejar processos formados por uma sistematização de tarefas que pessoas e máquinas devem executar para minimizar qualquer tipo de improvisação. Essas máquinas usarão softwares, nos quais existem um grande ecossistema, dependendo da funcionalidade e do fabricante. De um modo geral, existem softwares de modelagem (permitem gerar o protótipo segundo a especialidade  na construção: edificação ou infraestrutura ), softwares de coordenação (para analisar e verificar a prototipagem virtual), softwares de planejamento, softwares de orçamento, entre muitos outros.

A consolidação do que deve ser construído é obtida a partir do resultado de uma boa coordenação. O protótipo contém os dados geométricos e definições sobre o projeto a ser construído em seu escopo completo. Em qualquer caso, é necessário realizar uma análise mais dinâmica para observar se o projetado é construtível e se tem prazo e custo aceitáveis. O Planejamento Virtual com softwares BIM nos brinda com essa possibilidade: Tomar decisões sobre o nível de construtibilidade baseada em um protótipo estático, a integração das equipes de trabalho, auxílios, uso de espaços de trabalho e reunião, prazos, custos … Qualquer incidência que necessite de análise nos permite que sejam dados os inputs apropriados para os membros da equipe de projeto, garantindo assim a especificação correta e a iteração na tomada de decisões.

 

Planejamento BIM é fundamental

Planejar não é improvisar, é economizar, ajustar e otimizar a gestão, é tomar decisões de forma preliminar. Além de analisar a viabilidade construtiva, o conjunto de softwares BIM 4D nos permite fazer um perfeito acompanhamento e readequação do planejamento durante o decorrer da fase de construção e obter todos os tipos de métricas. Gerenciar informações verdadeiras diariamente permite otimizar e, finalmente, economizar.

A mudança mais importante que a metodologia BIM oferece é o trabalho colaborativo, e somente em colaboração completa será possível aproveitar ao máximo as novas ferramentas e processos digitais. Você quer liderar processos de implementação BIM em projetos de edificação e infraestrutura? Comece sua carreira no BIM com o International Master BIM Manager ou com o International Master BIM Manager Infraestruturas.

planejamento BIM Master Zigurat

planejamento BIM International Master BIM Manager Infraestruturas Zigurat infraestrutura

 

Sem mais artigos