HOJE DISCUTIREMOS A INTERNET DAS COISAS (IDC) E SUAS MIL E UMA APLICAÇÕES NO CAMPO DAS CIDADES INTELIGENTES. AS CIDADES INTELIGENTES OFERECEM ALGUMAS DAS DEMONSTRAÇÕES MAIS INSPIRADORAS DO POTENCIAL DA IDC NO PLANETA.

Os espaços urbanos modernos são viveiros de novas ideias e inovações revolucionárias. Quanto à adoção urbana de tecnologia conectada: levando tudo em conta, isso realmente faz sentido prático. As zonas densamente povoadas são as que mais se beneficiam de um ambiente melhorado e, dependendo da cidade, podem já estar equipadas com as infraestruturas de TI fundamentais, o que facilita ainda mais a adaptação.

Ao mesmo tempo, a IdC também pode oferecer algumas soluções para aliviar a enorme carga que a explosão urbana tem acarretado sobre as infraestruturas existentes.

A IdC em poucas palavras

O nome Internet das Coisas corresponde à ideia muito visual de objetos que são capazes de se conectar à Internet. Ou seja, um objeto – uma geladeira, por exemplo, que tradicionalmente não está conectada à Internet – agora possui essa capacidade. Hoje em dia, uma lâmpada de rua ou qualquer tipo de objeto que não tenha sido tradicionalmente um ponto de acesso à Internet pode se tornar um para determinados fins. Quer dizer, não apenas um ponto de acesso, mas também um elemento capaz de capturar informações de todo o ambiente e se comunicar com outros objetos, como as demais lâmpadas de rua ao seu redor. E ele também tem a capacidade de processar e gerenciar as informações geradas por si e pelos outros objetos ao seu redor, para que esses dados possam se tornar informações úteis, uma espécie de percepção do que acontece no ambiente desse objeto.

Cidade conectada

Vamos extrapolar os possíveis casos de uso para uma cidade inteira na qual temos muitos objetos capazes de capturar informações e interagir com outros objetos. A lâmpada de rua agora pode não apenas se comunicar com os dispositivos que estão mais próximos, mas com outros objetos que estão conectados à Internet, processando essas informações para tomar decisões, por exemplo, sobre a intensidade da luz que é mais apropriada. Os objetos também podem enviar informações sobre o que está acontecendo em seu ambiente ou processar informações diferentes. Se as informações da lâmpada de rua forem processadas junto com as informações de um semáforo nas proximidades, podemos começar a falar sobre os casos de uso da IdC no ambiente da cidade inteligente.

Quando se trata de cidades inteligentes e da gestão do espaço público, o campo de possibilidades que a IdC oferece é infinito. Em outras palavras, a IdC traz consigo possibilidades e espaço de manobra consideráveis dentro do campo das cidades inteligentes. Este é um dos aspectos que vamos abordar no Mestrado em Gestão Global de Cidades Inteligentes. A IdC é uma tecnologia que já existe, desenvolvida há muito tempo, mas cuja implantação no espaço público prevalecerá nos próximos anos.

E, dependendo da forma como abordamos nosso projeto de cidade inteligente ou a implementação dessa tecnologia no espaço público, os projetos de cidades inteligentes serão desenvolvidos de uma forma ou de outra, e poderão alcançar objetivos comuns de uma forma ou de outra.

Possíveis casos de uso da IdC em cidades inteligentes

Como dissemos acima, a variedade de casos de uso da IdC em cidades inteligentes é ampla e tem o potencial de simplificar várias áreas. Abaixo você encontrará a lista de alguns dos casos de uso mais comuns em todo o mundo.

  • Estacionamento inteligente
    Uma solução de IdC permitirá monitorar a disponibilidade de vagas de estacionamento na cidade. Com os dados de GPS dos smartphones dos motoristas (ou sensores de superfície na rodovia), as soluções de estacionamento inteligentes permitem que o usuário saiba quando a vaga de estacionamento mais próxima fica disponível, permitindo-lhe encontrar uma vaga com mais rapidez e facilidade ao invés de dirigir às cegas.
  • Estradas inteligentes e gestão inteligente do congestionamento rodoviário
    Diferentes soluções de IdC permitirão monitorar os níveis de veículos e pedestres de modo a otimizar as rotas de direção e caminhada. O uso de diferentes tipos de sensores, bem como dados de GPS dos smartphones dos motoristas, ajudará a determinar o número, a localização e a velocidade dos veículos. Graças a uma plataforma de gestão em nuvem que conecta vários semáforos, a cidade será capaz de monitorar os horários de luz verde e alterar automaticamente os sinais com base na situação atual do tráfego para evitar congestionamentos. O melhor controle do congestionamento rodoviário também ajudará a melhorar a qualidade do ar.
  • Transporte público inteligente
    Com a ajuda de sensores da IdC, podemos obter dados que nos permitam conhecer os padrões de utilização dos transportes públicos pelos cidadãos. As soluções inteligentes de transporte público podem combinar várias fontes, como vendas de passagens e informações de tráfego. Os usuários também poderão usar um aplicativo para entrar em contato com as autoridades caso detectem incidentes ou atividades suspeitas.
  • Iluminação pública inteligente
    Cidades inteligentes baseadas na IdC permitem uma melhor manutenção e controle das lâmpadas de rua. Equipar os postes com sensores e conectá-los a uma solução de gerenciamento em nuvem os torna mais simples e econômicos. Com este sistema, a cidade pode adaptar o horário de iluminação à zona de iluminação e às condições meteorológicas.
  • Gestão inteligente de resíduos
    A coleta de lixo é outro serviço que pode ser otimizado com uma solução habilitada para a IdC, permitindo o rastreamento dos níveis de resíduos, bem como fornecendo otimização de rotas e análise operacional.

Internet of things

Fonte da imagem: www.meee-services.com

As cidades inteligentes podem apresentar todas as formas, aspectos e tamanhos, mas o mesmo vale para as soluções de IdC que podem ser incorporadas às operações de uma cidade. E mesmo que estas não criem por si só uma cidade inteligente, constituem peças fundamentais de um futuro mais inteligente e sustentável.

Image source: www.colombiainteligente.org

cidades inteligentes na américa do sul

Sem mais artigos