João Pereira Dias é arquiteto e especialista em BIM, com histórico internacional. Ele colaborou na construção da Filarmônica de Paris e da Fundação Louis Vuitton. Em 2017, ele desembarcou na ilha da Reunião para fazer parte de uma célula responsável pela inovação e disseminação do conceito BIM.

Sua experiência anterior e o estudo de um Mestrado em Gerenciamento BIM o prepararam bem para seu novo cargo no Colas Group, uma empresa multinacional dedicada à construção e manutenção de estradas e outras formas de infraestrutura de transporte. O trabalho diário de João consiste em treinar equipes locais da Ilha da Reunião, de Madagascar e de Mayotte em BIM. Foi em seu trabalho viajando entre as ilhas, que ele percebeu que a maioria das estruturas não possuía vegetação e não se integrava muito bem à vegetação tropical circundante. As estruturas eram feitas de concreto e aço. O revestimento das estruturas era feito de concreto e alcatrão. Os painéis solares e as barreiras de proteção transmitiam uma impressão bastante “fria” e impessoal. Foi assim que surgiu sua ideia e missão de tornar a infraestrutura mais verde, tanto no sentido literal como figurativo da palavra.

Apresentação dos desenhos utópicos

Atualmente, João Pereira Dias não consegue parar de pensar em soluções inovadoras para construção. Uma ação que se manifesta nos vídeos semanais que ele prepara para apresentar e visualizar suas ideias “utópicas” que, esperamos, um dia em breve se tornem realidade. Suas criações BIM propõem cobrir concretos e materiais mais frios com vegetação, por exemplo, flores, grama, vegetais, etc., e usar o espaço vazio entre trilhos de trem ou de bondes para instalar painéis solares como fonte de energia limpa. Essa energia, por sua vez, poderia ser usada para alimentar o sistema de irrigação para regar plantas. Seus projetos de utopia também incluem um hyperloop (um sistema de transporte de alta velocidade desenvolvido pelo empresário Elon Musk, que opera em um tubo de baixa pressão, flutuando em um fluxo constante de ar pressurizado). No projeto de João, o hiperloop pode ser construído em uma plataforma que permita envolvê-lo em vegetais e flores. Quanto à durabilidade das plantas e flores, João Pereira Dias diz que isso pode ser conseguido por meio de um sistema de rega ou com plantas mais resistentes. A possibilidade de talvez ganhar um espaço mais verde nas atividades da empresa está sempre no fundo de sua mente. Por isso, ele decidiu também apresentar sua proposta criativa para o primeiro projeto de bonde da ilha da Reunião. E mesmo que isso permaneça uma utopia aos olhos de todos, João é firme e positivo: “As utopias são as premissas da inovação, o terreno onde você treina e experimenta para alcançar a inovação, ou seja, utopias são para a inovação o que a arte é para a ciência e, para isso, é necessário usar toda a criatividade que esteja ao nosso alcance.”

Obrigado por se inscrever. Você começará a receber nossas novidades na sua caixa de entrada.
Parece que descobrimos um erro no seu novo pedido de inscrição. Por favor, tente novamente em alguns minutos ou envie um email para [email protected]

Inscreva-se en Engenheiros & Arquitetos

Receba as atualizações entregues diretamente na sua caixa de entrada!